sábado, 21 de agosto de 2010

No Calor de CHINATOWN

Depois de um silêncio que durou cerca de 3 meses, eis-me aqui neste mesmo blog de sempre. Antes era a vontade que faltava, depois foi a censura que me impediu, mas agora, graças a um geek descobri o site "rtunnel.com" que viola todas as barreiras internéticas... Só não descobri como colocar fotos...



A historinha agora continua numa cidade chamada Changzhou e que fica logo ali perto de Xangai.

Onde o calor do verão não perdoa e faz a população se equipar. Talvez a maioria das pessoas circula em pequenas motobiletes elétricas, sem barulho algum e em qualquer sentido da rua. Por algo em torno de 300 reais - o equivalente a um salário minimo daqui - você compra sua moto, a bike elétrica ainda sai mais em conta. Pode circular o dia todo pela cidade e a noite "liga" na tomada durante 6 ou 8h e estará prontinha pro dia seguinte. é perfeito, se não fosse o império do petroleo poderíamos ter dessas também...

Eles aqui já estão usando também ônibus elétrico, mas ainda são poucos. Na exposição universal de Shanghai, que ocupa uma área gigantesca, a circulação é feita por barco que atravessam o rio Huangpu e por esses ônibus silenciosos (perigo a vista para o pedestre desatento).

Só tem um pequeno detalhe... A energia elétrica aqui não está assim tão abundante... A produção de energia elétrica vem de termoelétricas (que me parece não ser assim tão sustentável) e também da maior hidrelétrica do mundo - a barragem das "três gargantas" (por curiosidade, Itaipu Brasil/Argentina é a segunda)*. Mas essa maior hidrelétrica do mundo produz somente 3% da energia gasta na China...

E, em Changzhou o gasto com iluminação decorativa é alucinate - e olha que aqui é considerado uma cidadezinha pequena, de 3 milhões de habitante, um pouco maior que nossa BH...) parece um eterno natal na praça da Liberdade. E para manter funcionando essas simples coisas que trazem felicidade para o cidadão (os neons, espetáculos nos parques temáticos, ar condicionado 24h, e tudo mais que nem sei o que) , as indústrias tem que diminuir seus gastos de eletricidade parando seu funcionamento um dia por semana durante o verão.

Não é à toa que a China é o maior emissor mundial de CO2, felizmente não é o maior emissor per capita, senão o mundo já teria explodido com seus 1,4 bilhões chinesinhos que circulam por aqui (xeixei wikipedia).

*ainda em tempo, maior somente em tamanho, em geração de energia Itaipu ainda bate as gargantas.